Seis Poemas de Virgínia M Finzetto

Virginia Finzetto é jornalista, com formação acadêmica pela Cásper Líbero e pela USP - Universidade de São Paulo. Desde 2004, escreve e publica seus textos em páginas de poesia e literatura da internet, nas redes sociais e em seu blog pessoal. Seus poemas foram publicados em várias edições do Livro da Tribo, da revista literária Plural e na coletânea dos poemas classificados no 16° Concurso de Poesias da Universidade Federal de São João Del-Rei, em 2016. VI E/OU VI que o vento é aqui, seu primeiro livro de poesia, foi lançado pela Scenarium Plural Livros Artesanais, em 2017.

lavoura

arar
pautas
e espalhar letras
no claustro
em orações
as palavras brotam
em si

_


caidinha

me diz, pétala...
como preencher
o boletim de ocorrência:
caístes em novo
falling in love
ou foi só reincidência?

_


um piscar

flagrou um recorte
o V do decote
um detalhe do talhe
da veste
esse ângulo fechado
um ponto da ponte
revela apenas a parte
como sendo o todo
do visto

_


queria ser perfeita

longilínea
delgada
queria ser impávida
perfilada
silenciosa
queria ser blasé
desatenta
misteriosa
acho que estou com inveja
da manequim
da vitrine que vi na loja

_


ontem engoli

um ramalhete de rosas
os talos entalaram
de espinhos o esôfago
as flores preencheram
de pétalas a boca
hoje as palavras vertem
perfume e sangue

_


jogo

eu perdoo,
porque jogamos
de igual para igual
em campo minado de joio
como opostos elos
do mesmo flagelo
a disputar tortas verdades
de frágeis egos...
mas é a plateia a cega que,
enquanto esconde suas vergonhas,
prefere um a outro

_
A poeta Virginia Finzetto
_

A Revista POESIA AVULSA é editada e organizada pelo poeta André Merez [+ informações ] 


_

Comentários

  1. grata pela sua generosidade, André. Ficou lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gratidão também é minha, Virgínia!
      Um beijo, querida!

      Excluir
  2. Belíssimos poemas de Virgínia. Ritmo delicioso.

    ResponderExcluir
  3. Sempre que me deparo com um novo poema, ou prosa, ou conto, ou qualquer coisa que vc escreve, me encanto.
    Vc merece todos os elogios e mais um pouco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito grata, minha querida. você sempre me prestigiando, o que me enche de alegria.

      Excluir
  4. Para mim, a poesia de Virginia Finzetto tem sabores que variam entre o lírico e a ironia, entre o humor e a revolta. Gosto disso.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Poetas mais lidos na Poesia Avulsa:

Conceição Evaristo: Cinco Poemas Definitivos

Patativa do Assaré: Poemas de Luta e de Terra

Três poemas de Raul Bopp

Adriane Garcia: Poemas de Quase Amor

Cesare Pavese: Três Poemas Traduzidos

Roque Dalton: Um Poeta Guerrilheiro

Cinco Poemas Inéditos de Líria Porto

Tarso de Melo: Íntimo Desabrigo

Alberto Bresciani em Seis Poemas

Seis poemas visuais de Fabiano Fernandes Garcez