Joan Brossa e o poema objeto

Joan Brossa, nasceu em 19 de janeiro de 1919 e faleceu em 30 de dezembro de 1998. Foi um poeta de vanguarda que fez experimentos incríveis com a poesia visual e com os chamados poemas-objeto. Brossa conquistou a Medalha de ouro para as Belas Artes em 1995 e em alguns meios é considerado o criador da poesia visual. A obra de Brossa pode ser definida como "a expressão de um mundo poético através do código visual". A edição da poesia avulsa selecionou algumas imagens que, talvez, expressem em linhas gerais, um pouco do que foi a produção desse poeta, dramaturgo, artista plástico e designer gráfico, sem dúvida um dos máximos expoentes da vanguarda artística catalã da segunda metade do século XX. 


Poema Objeto (1967)







Cuentos (1986)
  







Homenaje a Miguel Hernández (1988-1991)





Poema visual (1988)





Fe eclesiástica (1994)






Chaparrón de letras, 1994






La llave de la llave (1989)







Eclipse (1988)








Paleta-poet,a poema-objeto (1989)







Alfa (1986)





__

A Revista POESIA AVULSA é editada e organizada pelo poeta André Merez 



Comentários

Poetas mais lidos na Poesia Avulsa:

Conceição Evaristo: Cinco Poemas Definitivos

Patativa do Assaré: Poemas de Luta e de Terra

Três poemas de Raul Bopp

Adriane Garcia: Poemas de Quase Amor

Cesare Pavese: Três Poemas Traduzidos

Tarso de Melo: Íntimo Desabrigo

Alberto Bresciani em Seis Poemas

Roque Dalton: Um Poeta Guerrilheiro

Seis poemas visuais de Fabiano Fernandes Garcez

Micheliny Verunschk: Poemas Esparsos