Beatriz Nascimento e o poema 'Sonho'

Maria Beatriz do Nascimento nasceu em Aracaju, Sergipe, em 12 de julho de 1942, filha de uma dona de casa e de um pedreiro, a oitava de dez irmãos. Beatriz também fez o caminho de muitas mulheres negras. Foi uma retirante e se mudou com sua família para Cordovil, Rio de Janeiro. Estudiosa, pesquisadora, ativista, autora e graduada no curso de história pela UFRJ, também foi professora na rede estadual de ensino do Rio de Janeiro. Participou de um grupo de ativistas de negras e negros que formaram núcleos de estudo no estado, além de manter um vínculo com o movimento negro da época (dados extraídos do site Alma Preta). Falecida em 1995, Beatriz foi apagada da história da poesia e, ainda hoje, temos dificuldades em encontrar seus escritos na internet. Para conhecer mais sobre sua história, você pode acessar o pdf gratuito do livro Eu sou atlântica, de Alex Ratts. Encontramos também um de seus poemasque foi publicado no livro Todas (as) distâncias: poemas, aforismos e ensaios de Beatriz Nascimento.


Sonho
[A todas as mulheres pretas espalhadas pelo mundo, a todas as demais mulheres e a Isabel
Nascimento, Regina Timbó e Marlene Cunha. 1989].

Seu nome era dor
Seu sorriso dilaceração
Seus braços e pernas, asas
Seu sexo seu escudo
Sua mente libertação
Nada satisfaz seu impulso
De mergulhar em prazer
Contra todas as correntes
Em uma só correnteza
Quem faz rolar quem tu és?
Mulher!...
Solitária e sólida
Envolvente e desafiante
Quem te impede de gritar
Do fundo de sua garganta
Único brado que alcança
Que te delimita
Mulher!
Marca de mito embotável
Mistério que a tudo anuncia
E que se expõe dia-a-dia
Quando deverias estar resguardada
Seu ritus de alegria
Seus véus entrecruzados de velharias
Da inóspita tradição irradias
Mulher!
Há corte e cortes profundos
Em sua pele em seu pelo
Há sulcos em sua face
Que são caminhos do mundo
São mapas indecifráveis
Em cartografia antiga
Precisas de um pirata
De boa pirataria
Que te arranques da selvageria
E te coloque, mais uma vez,
Diante do mundo
Mulher.


__
A poeta Beatriz Nascimento 


A Revista POESIA AVULSA é editada e organizada pelo poeta André Merez 




Clique em um nos links acima e apoie a nossa revista!

Comentários

  1. Um dos poemas que sobrepõe a todos os outros que aqui li...o significado dessa minha afirmação repousa no próprio fato do porquê dele existir.
    Gostaria muito de ler mais sobre ela

    ResponderExcluir
  2. poema que mostra toda a força da poeta. também gostaria que ela fosse mais divulgada e reconhecida, mesmo que postumamente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário